empregado

Nossos professores: Vuvuca (Artemizia), responsavel de jardim, tem um filho no projeto: Liedson.

Juliana, auxiliant no jardim de infância, tem três filhos no projeto: Eliana, Fabio e Viviane.

Aracy é educadora. Ela tem uma criança no projeto: Tainara. Estamos ansiosos para o segundo filho.

Nosso coordenador no berçário (por hora): Crisolita.

Nossa cozinheira: Virgínia, tem uma criança no projeto: Suzy.

Nossa auxiliar de limpeza: Iva, tem duas filhas no projeto: Ari e Djeny.

Nossa mulher no tanque de água: Nita, tem quatro filhos no projeto: Alejandro, Ailton, Cleudir e Diogo.

Nosso motorista de ônibus escolar: Mancas (motorista de ônibus das hordas).

Nosso governante, guarda e homem para todos os casos: Rui da Graça, tem uma filha no projeto: Nelida.

Nossa boa alma, gerente e mulher para todos os casos: Ivete, tem três filhos no projeto: Ju, Rodrigo e Naidir. O Centro de Crianças AACTB é administrado por Sonia, professora, psicóloga e supervisora.

As pessoas pagas por seu trabalho podem providenciar o seu e o sustento de suas famílias. Eles podem comprar comida, pagar um apartamento, pagar aluguel, etc. Se uma pessoa não tem renda, ele persiste na pobreza e depende dos outros. Ele não pode cumprir suas necessidades básicas sozinhas. Mesmo tantas doações ou presentes, como smartphones, mesmo um "pagamento" em bens naturais não pode. Isso só poderá satisfazer a necessidade de alimentos ou roupas, mas não para a auto-realização. A relação de dependência é assim manifestada. É por isso que é importante permitir que as pessoas se ajudem. Isto pode e. através de oportunidades educacionais que podem abrir a saída da pobreza. Isso pode ser feito empregando pessoas e pagando por seu trabalho. No entanto, não consegue manter artificialmente relações de dependência e remover as pessoas de sua responsabilidade por si mesmas. Essas pessoas são aproveitadas do seu potencial de crescimento. Sem uma rede social e / ou apoio estatal, ninguém pode se dar ao luxo de trabalhar.